Por que perdoar?

E, quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial perdoe os seus pecados. Mas, se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está nos céus não perdoará os seus pecados”. MC 11:25-26

Quando feridos por alguém, geralmente, nossa primeira reação é nos afastar.

É como um mecanismo de defesa da nossa mente que busca impedir mais dor. Porém, esse período de “isolamento” se torna um problema grave quando é duradouro, pois é impossível para nós cristãos vivermos longe da comunhão, e uma hora ou outra o perdão precisa ocorrer.

Sendo assim, que tipo de mentalidade devemos ter em momentos como esse? A resposta, como sempre, está nele: Jesus Cristo.

Precisamos lembrar que diferente da gente, Deus é Perfeito e Santo, ele não tem nenhum pecado.

Logo, tem todo o direito de se irar contra nós e nos punir eternamente. Mesmo assim, ele não o faz.

Deus preferiu ser misericordioso conosco, e enviar seu Filho para morrer por nós para que fôssemos perdoados.

Se temos noção do tamanho do buraco que Jesus nos tirou, sabemos como é sentir a verdadeira alegria de estar em paz com o Pai.

É exatamente isso que devemos ter em mente quando olharmos para alguém que nos machucou muito: o Senhor, aquele que nunca cometeu nenhum pecado ou erro, escolheu me salvar mesmo eu não merecendo.

Tendo plena convicção disso, já não há mais espaço para ressentimento ou mágoa. Perdoamos o próximo quantas vezes for necessário, assim como o Senhor faz conosco misericordiosamente todos os dias.

Deus abençoe sua vida!

Veja mais devocionais

Não Cesse seu Clamor

“Confiem nele em todos os momentos, ó povo; derramem diante dele o coração, pois ele

Compartilhe este devocional

“Então, conheçamos e prossigamos em conhecer ao  Senhor” Oséias 6:3