O Fruto do Espírito

”Amor”


“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” (Gálatas 5:22‭-‬23)

Ontem, aprendemos que somos capacitados por Deus a exercer todos os aspectos do fruto do Espírito listados em Gálatas 5:22-23. Hoje, vamos nos aprofundar no primeiro deles: o Amor!
“Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, visto que Deus assim nos amou, nós também devemos amar uns aos outros.”
(1 João 4:7‭-‬11)

Irmãos, visto que o amor é apresentado a nós através do sacrifício de Jesus, concluímos que ele não depende dos outros, mas sim do nosso relacionamento com o Pai. Para que possamos amar a Deus e ao nosso próximo como Jesus ordenou, precisamos reconhecer o tamanho do amor que Ele tem por nós primeiro.
• Deus nos amou quando ainda éramos inimigos dele: nós não amávamos a Deus, e mesmo assim Ele entregou seu filho para nos reconciliar consigo mesmo. Como podemos nós, tendo ciência deste fato, nos recusarmos a amar nosso próximo, ainda que este seja nosso inimigo? Você, tendo consciência do tamanho da graça e misericórdia que o Senhor teve contigo, não deve levar em conta o que o próximo lhe fez como condição para amá-lo, mas sim o que Jesus fez na cruz.
• E como sabemos que amamos a Deus?
Devemos amá-lo acima de todas as coisas, de todo coração e todo entendimento (Mateus 22:37). Sabemos que amamos a Ele quando obedecemos aos seus mandamentos (1 João 5:3); quando entendemos que agradar a Deus é mais importante do que nossas próprias vontades e as renunciamos por amor.
• O amor não é egoísta: Em um mundo onde somos inundados de mensagens de amor próprio, não podemos nos deixar levar por esse tipo de ideia. Sabemos que nosso pecado se origina da idolatria de nós mesmos, nos colocando acima de Deus. Logo, devemos ser diferentes para mostrar o amor de Jesus, levando o evangelho a todos através de palavras e principalmente de nossas ações. Se você não fala do seu Salvador para as pessoas que diz amar, então você não as ama.

Hoje, peça a Jesus para lhe ajudar a compreender mais do seu sacrifício, para que consiga exercer o verdadeiro amor: amar primeiramente a Deus e amar ao próximo. Que essa compreensão nos leve a inquietação, ao ponto de não conseguirmos parar de pregar o evangelho que a nós foi relevado na cruz.

Deus abençoe sua vida!

Veja mais devocionais

Não Cesse seu Clamor

“Confiem nele em todos os momentos, ó povo; derramem diante dele o coração, pois ele

Compartilhe este devocional

“Então, conheçamos e prossigamos em conhecer ao  Senhor” Oséias 6:3